A alguns anos Roger Terry Clairfield, um norte-americano do Tennessee estava digitalizando álbuns de fotos e teve uma surpresa ao tentar digitalizar um antigo álbum de fotos de sua avó. Duas fotos o chamaram a atenção, uma criança com características não humanas teria sido criada por ela e sua bisavó.

A imagem mostra a possível adoção, ou quem sabe a guarda, por parte de antigos membros daquela família de um bebê alienígena do tipo "gray", ou "cinza"- ou talvez uma criatura híbrida resultante do cruzamento ou inseminação de humanos, o que não é novidade!


Trata-se de Dora. “– Quando vi as fotos liguei imediatamente para minha avó e fiz a ela umas vinte perguntas quase que de uma só vez.” Conta Roger. 

Ela me disse que Dora, o bebe das fotos, era uma criança especial incapaz de andar, falar, e verdadeiramente se comunicar de qualquer formamas de alguma forma sempre sabia quando ela precisava e ou queria alguma coisa.

"Dora", dotada das clássicas características dos alienígenas "Grays" (repare na ampliação, além da tradicional fisionomia alien, a ausência de orelha e o inusitado formato do crânio), era certamente um terrível segredo, muito bem guardado por aquela família.


Ela também afirmou que muitas vezes coisas estranhas aconteceram na presença de Dora, e foi como se ela estivesse usando "sua mente" telepatia ou telecinesia para obter a sua atenção, as coisas se movem sem serem tocadas e ela sempre teve uma aura brilhante ao seu redor...

A avó de Roger chamou essas capacidades puramente de "um dom", mas nunca lhe disse que sua minha bisavó tinha dado à luz a ela ou se ela foi realmente um presente de cima ou de outros lugares, tendo sido encontrada ou seja como for.

Na noite de sua morte no final de 1920, minha bisavó disse a todos que Dora iria deixá-los: 

"– Dora em breve nos deixará, pois vi ANJOS flutuando acima do seu leito e eles voltarão para levá-la de VOLTA AO LAR".

“– Ainda estou impressionado com essas fotos e os sentimentos que eu tenho cada vez que eu olhar para elas.”

Os velhos registros e também o relato da avó de Roger param por aí, e aquela família, com o passar do tempo e das gerações, não tocou mais no assunto até Roger econtrar as duas únicas fotos de Dora.


Obviamente, tudo nos leva a crer que os tais "Anjos", de fato, vieram e a levaram de volta ao seu VERDADEIRO LAR,que, por sinal e decididamente, não devia estar situado neste nosso pequeno e tão inusitado mundo!

Certamente que Dora, por algum motivo foi uma experiencia biológica como muitas outras em casos de abdução com que ao invéz de ter sido criada pelos extraterrestres, por alguma razão, até certo ponto foi criada pela sua familia humana.

Em todos os casos e relatos de abdução para reprodução ou experiencias biológicas, sempre que a aduzida é novamente abduzida anos depois no intuito de vera criança gerada, a mesma é perfeita e inteligente... Mas Dora era defeituosa. Será que por isso, esses seres, por pura conveniência preferiram descartar a “experiência falha” até o desencarne do defeituoso bebê.

Não se espantem de terem vindo buscá-la depois da morte, para se viajar pelo espaço eles conseguem manipular a luz, o tempo e o próprio espaço, mudam da dimensão material para outras mais sutis em vibração mais rápida... O que chamamos de mundo dos espíritos, para os viajantes do espaço é só uma questão de vibração.

Nesse caso, demos uma boa lição de amor nesses seres notadamente frios.

Créditos: Roger T.